Café de Chaleira

Os Quéops

Compositor: Alcides Lopes Da Costa / Donizete Aprecido

Cutivo a terra para plantãço
Esta é a missão que papai me ensinou
A planta é sagrada, sustento de vida
Nós vamos pra lida, até o sol se por
Eu não me invergonho, de ser um carpíra
Pois não é mentira, porque eu sei que sou

Eu lido com a terra com muito orgulho
Ouvindo barulho das águas rolar
Os passaras chegam fazendo algazarra
Até as cigarras começa a cantar
Eu fico feliz naquele sertão
Ali é meu chão minha vida meu lar

Há noite o sertão fica enluarado
Nós todo sentado para discançar
Tomando um gostoso café de chaleira
Bolacha caseira bolo de fubá
E pego a viola todos acham bom
Com ele na mão começo a cantar

No fim de semana rotina encerrada
Dou uma caprichada para passear
Eu vou a igreja com os meus irmãos
E da oração quero participar
Lá aonde eu moro tem tranqüilidade
Amigo é verdade pode acreditar.

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital